Artigo

Como fazer seu cachorro emagrecer em 5 passos

Doenças cardíacas, diabetes, problemas de ordem hepática e nas articulações são comuns em animais acima do peso

Sabe ser fofinho um cachorro rechonchudo, né? Mas pet gordo nunca foi sinônimo de saúde!

Além da estética, a obesidade prolongada pode trazer malefícios aos animais, semelhantes àqueles que se ouve falar em seres humanos. Doenças cardíacas, diabetes, problemas de ordem hepática e nas articulações são comuns em animais acima do peso. Restringir a alimentação e manter seu pet mais enxuto não é maldade, é um ato de afeto.

Exercícios são uma boa forma de controlar a obesidade em seu cão! Aproveite o verão para colocar a balança de seu mascote em dia. Veja cinco dicas pra te ajudar:

Ofereça duas porções de alimento por dia, na manhã e no final da tarde ou noite, sendo esta a menor;

Pergunte ao veterinário qual a melhor ração para cão obeso. Elas se dividem por tamanho e conformação física;

Faça seu pet se exercitar para buscar comida em casa. Se ele dorme na sala, deixe o alimento longe desse cômodo;

Saia para passear. Às vezes pode parecer penoso, mas é bom para você também se movimentar;

Não dê petiscos. Se seu pet está costumado com eles, substitua por aqueles com zero calorias.

Saiba ainda:
Alguns cães engordaram no inverno porque se exercitaram menos e comem mais;
Cães idosos, por isso menos ativos, tendem a se tornar obesos. Ofereça ração adequada a idade dele e a conformação física.

E se for o contrário?
Ao contrário da tendência, seu pet pode entrar no verão com o peso abaixo do ideal, o que também pode comprometer sua saúde. Aliás, animais que sofrem com doenças crônicas e até verminoses costumam ter perda de peso de forma lenta, gradual e progressiva, mesmo com o animal se alimentando adequadamente.

A regra é a visualização das costelas e dos ossos da bacia, locais que se tornam proeminentes e duros ao toque dos dedos. E essas observações valem para qualquer mamífero! Olhos fundos e opacos revelam estágios mais avançados pois envolve desidratação. Mas esteja atento que cães peludos podem levantar dúvidas quanto sua real condição de peso com o “cobertor”que fica envolta de seu corpo.

Se seu pet foi adotado recentemente de um abrigo, é mais provável que esteja abaixo do peso ideal. Filhotes de algumas raças também podem demorar para engordar – e não raro o proprietário passa vergonha porque é acusado de não alimentar o bichinho. Embora o alimente, o animal gasta muita energia, podendo levar até 18 meses para começar a ganhar peso, como é o caso do cocker spaniel e do boxer.

Daisy Vivian é diplomada pela UFRGS em Medicina Veterinária e Jornalismo. É autora dos livros “Cães e Gatos Sabem Ajudar Seus Donos” e “Olhe-me nos Olhos e Saiba Quem Você É”, histórias reais sobre pessoas e seus animais de estimação. Escreve semanalmente paraa Revista Donna

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *