Dicas Pet

Os cães também têm alergia ao pólen

Na medida em que quase um em cada sete cães sofrem de algum tipo de alergia, não só ao pólen, mas também a pulga, alimento, poeira e mesmo tecidos como o nylon.

Como acontece nas pessoas, as alergias caninas envolvem o sistema imune do cão que reage de forma exagerada na presença de determinadas substâncias. No caso de alergias ao pólen, o animal é muito sensível (é hipersensível) à poeira carregada de gametas masculinos que liberam durante vegetais, a fim de reproduzir.

Sintomas
Um dos mais comuns é a vermelhidão da pele e prurido. Nesse caso, recomendamos uma visita ao veterinário para avaliação.

A primeira orientação é para monitorar o comportamento do cão. Arranhões e lambidas exageradas podem mostrar sinais de que é hora de uma consulta. Morder a pele também é outro sinal importante.

Esses comportamentos compulsivos são sinais de que o amigo peludo pode ser alérgico a pólen. Prurido é normalmente nos arredores dos olhos. Além disso, ele pode afetar os olhos, os ouvidos – e infecta-los – axilas local em que a pele do cão é mais delicada.

Antes do aparecimento de qualquer um desses sintomas, você tem que ir ao veterinário. O médico pode tratar o cão e, quando necessário, fornecer medicação adequada para protegê-lo a partir do pólen.

Como podemos evitar esse tipo de alergia?
A primeira premissa é remover o pólen (ou alergénio) da lata. Uma dica é patas cuidadosamente limpos e almofadas do animal após os passeios.

Os banhos também são uma outra maneira eficaz para remover restos de plantas que podem ter ficado presos no pêlo do amigo de quatro patas.

Finalmente, alienar nosso animal de estimação a partir de áreas onde há mais pólen, mas também mais vegetação, é essencial, então não afetam os outros. E fazer suas caminhadas longe vegetação que pode afetá-lo.

Fonte: http://www.expertoanimal.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *